Arquivo

Archive for the ‘#curtimos’ Category

Conselheiros finalizam proposta de Conselho de Comunicação Social

24 de novembro de 2011 Deixe um comentário

FONTE: http://www.cdes.rs.gov.br/noticias/2011/11/04/conselheiros-finalizam-proposta-de-conselho-de-comunicacao-social

Relatório será encaminhado para apreciação na reunião do Pleno

Durante reunião da Câmara Temática Cultura e Comunicação do CDES-RS na manhã desta sexta-feira (04/11), foi aprovada a proposta de criação do Conselho Estadual de Comunicação Social.  O relatório de concertação será encaminhado para apreciação na reunião do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, marcada para o dia 10 de novembro, no Palácio Piratini, e avaliada pelo governador Tarso Genro.

 

Após debate com a sociedade para receber contribuições à proposta formulada pelos conselheiros, foi consenso no colegiado a necessidade de criar o Conselho de Comunicação com a finalidade de ampliar o diálogo social e a democratização do setor no Rio Grande do Sul.

Os integrantes da Câmara Temática deliberaram ainda pela criação de um Grupo de Trabalho formado no âmbito do CDES para a formatação do projeto que cria o Conselho Estadual de Comunicação.

O relatório da Câmara Temática propõe que o órgão tenha as seguintes características:

  • Ser um órgão consultivo de assessoramento e aconselhamento do Poder Executivo;
  • Ser uma instância pública de caráter independente;
  • Ser integrada por representantes da sociedade civil, instituições e organizações públicas e privadas;
  • Ter atuação voluntária e não remunerada;
  • Atuar como órgão de defesa do interesse público relacionado às políticas públicas de comunicação do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Pelo relatório aprovado, as decisões do Conselho Estadual de Comunicação Social devem ser tomadas sob forma de recomendações, pareceres e resoluções, com aprovação da maioria simples e encaminhadas às autoridades, quando necessário.

“A proposta elaborada pela Câmara Temática avançou a ponto de atender as reivindicações da sociedade de estar presente nos debates sobre a Comunicação. Foi realizado um valioso e produtivo debate sobre este importante tema para o aprofundamento da democracia”, avalia o conselheiro técnico José Nunes, presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS.

O conselheiro Ercy Torma aponta que as discussões sobre o Conselho são muito importantes e merecem ser aprofundadas. “Seguiremos aprimorando a proposta no grupo de trabalho”, observando que a proposta está embasada em normas constitucionais.

Criada em maio, a Câmara Temática Cultura e Comunicação realizou seis reuniões, resultando em três recomendações ao governador:

– Reestruturação e fortalecimento da Fundação Cultural Piratini, medida já acatada pelo governo, com encaminhamento de contratação de pessoal, ampliação do orçamento e aprovação de concurso público, além de outras iniciativas.

– Ampliação dos recursos orçamentários para a Secretaria Estadual da Cultura: medida já adotada a partir da inclusão de mais recursos no Plano Plurianual.

– Diretrizes para a criação do Conselho Estadual de Comunicação.

Integram este colegiado os conselheiros Celso Schröder, Luis Augusto Fischer, Ercy Pereira Torma, Giba Assis Brasil , Guiomar Vidor, João Batista Xavier da Silva, Maria Helena Weber, além dos conselheiros técnicos José Nunes, Christa Berger e Jaime Lerner.

 

Categorias: Gestão Pública .

Anúncios
Categorias:#curtimos

Pelo Fim à Liberdade da Grande Imprensa‏

21 de novembro de 2011 1 comentário

Sugestão de Leitura enviada pela Mariana, estudante da FABICO.

Pelo Fim à Liberdade da Grande Imprensa‏

A nossa cínica e hipócrita mídia brasileira (mais precisamente a grande mídia), volta e meia faz um grande estardalhaço e muito barulho contra uma suposta censura que poderia vir a sofrer ou que já estaria sofrendo.

Nada poderia ser mais patético, falacioso e medíocre do que esse tipo de campanha.

Não há nada nem ninguém mais livre no Brasil do que os barões dos grandes meios de comunicação. É um setor que possui mais liberdade do que qualquer outro ramo empresarial e até mesmo do que qualquer cidadão brasileiro. E os exemplos são os mais numerosos e mais variados possível: caluniam e perseguem pessoas (físicas e jurídicas) que contrariam seus interesses políticos e econômicos, funcionam como verdadeiros partidos políticos (ganharam até o nome de PIG: Partido da Imprensa Golpista), o conteúdo de suas programações são extremamente ideológicos, parciais, pessoais enfim, fazem o que querem e o que bem entendem no uso das concessões públicas, como se tais concessões fossem uma propriedade privada ou algo vitalício.

O melhor argumento que prova o cinismo e a hipocrisia desse tipo de campanha que tenta transformar o lobo em cordeiro é extremamente simples e direto: a liberdade de imprensa não está ameaçada porque simplesmente nunca existiu e ainda não existe liberdade de imprensa no Brasil.

Quando apenas meia dúzia de famílias detém o monopólio das concessões de rádio e televisão em todo o país, isso só pode significar que somos reféns de uma Ditadura da Informação que protege, privilegia e reproduz exatamente aquilo que representa os interesses dos detentores dessas concessões ou, mais precisamente, os seus interesses como classe social.

O que eles têm, portanto, não é o medo de perder a liberdade, mas medo de perder o controle e o monopólio da comunicação que, consequentemente, representa também a perda do poder de (de)formar a opinião pública (o senso comum) que tem na televisão e no rádio os seus meios quase que exclusivos para a obtenção de informações dos mais variados temas.
Chega a dar uma ânsia de vômito ver aquelas propagandas exibidas pelas emissoras de televisão que tratam dos seus próprios telejornais. Tentam vender uma imagem de imparcialidade e impessoalidade, mostrando seus jornalistas (ou seriam atores?) discutindo as notícias, “decidindo” o que vai para o ar, como se aquilo fosse realmente verdade…

Só quem não possui uma mínima noção do que é um telejornal de uma grande emissora pode pensar que quem decide o seu conteúdo são os próprios jornalistas; se é que esses ainda podem ser chamados assim, pois não passam de garotos de recado com talentos mais propícios à dramaturgia do que a qualquer outra coisa.

Em busca de fama, dinheiro e glamour, enveredam pelo caminho da dissimulação, da palavra vazia e acrítica, da obediência cega e da subserviência total e irrestrita, da cumplicidade em crimes dos mais variados tipos, dos ataques mais covardes e brutais contra aqueles que atrapalham os interesses de seus respectivos patrões e, por fim, praticam o sensacionalismo cretino que explora sem sensibilidade e respeito algum as mais variadas desgraças e tragédias da vida humana.

Assim, ao manipular a informação e, consequentemente, manipular o senso comum, a opinião pública, esses déspotas mercenários se passam por baluartes da democracia e da liberdade; seus crimes são encobertos e suas responsabilidades são ocultadas e desviadas contra aqueles que os acusam; se se sentem ameaçados de punição por alguns de seus crimes, logo gritam a todos que a liberdade de expressão está ameaçada e achincalham seus acusadores; protegem e defendem da forma mais vil todos os seus aliados e comparsas, alçando alguns deles às instâncias de poder e lutando para que aqueles que já estão lá permaneçam incólumes na missão de defender seus interesses políticos, econômicos e ideológicos.

Balzac, em seu romance Ilusões Perdidas (ainda no início do século XIX), não deixou dúvidas sobre aquilo em que o jornalismo viria a se transformar. Diz o autor através de um dos seus personagens:

“O jornal, em vez de ser um sacerdócio, tornou-se um meio para os partidos; e de um meio passou a ser um comércio e, como todos os comércios, não tem fé nem lei.
Todo jornal é uma loja onde se vendem ao público palavras com as cores que ele deseja. Se existisse um jornal dos corcundas, dia e noite provaria a beleza, bondade, a necessidade dos corcundas.
Um jornal não é mais feito para esclarecer, mas para adular as opiniões.
Assim, todos os jornais serão em um dado tempo covardes, hipócritas, infames, mentirosos, assassinos; matarão as ideias, os sistemas, os homens, e por isso mesmo florescerão. Terão a vantagem de todos os seres pensantes: o mal estará feito sem que ninguém seja o responsável.
[…] Napoleão justificou esse fenômeno moral ou imoral, como desejarem, através de uma frase sublime, ditada sobre os seus estudos sobre a Convenção: “Os crimes coletivos não comprometem ninguém”. O jornal pode se permitir a mais atroz conduta, ninguém sairá pessoalmente maculado.”

Não creiam, portanto, quando ouvirem gritos e também sussurros de que a liberdade de imprensa está ameaçada, pois não se perde aquilo que não se tem.

Pelo contrário, a imprensa que temos hoje está aí mais para garantir uma censura velada do que uma liberdade declarada.

A grande mídia não deixou de ser golpista pelo simples fato de que os militares não estão mais no poder.
Vivemos hoje sob a ditadura do mercado e, mais do que simples anunciantes e colaboradores, os detentores do grande capital são hoje sócios e donos dos grandes meios de comunicação, gerando uma relação mais promíscua e nefasta do que em qualquer outra época histórica. Com isso, o preço que pagamos diariamente para que esse tipo de imprensa continue a existir é o encarceramento das ideias, a morte da crítica e a destruição da memória.

Para quem adora o deus mercado parece um preço justo, mas para quem ainda coloca o direito à vida acima do direito ao lucro, esse preço está saindo caro demais.

Por tudo isso, não resta outra alternativa a não ser lutar e gritar pelo fim à liberdade da grande imprensa.

*Renato Prata Biar é historiador e pós-graduado em Filosofia no Rio de Janeiro.

 

Categorias:#curtimos

DEBATE eleições DACOM 2011

3 de novembro de 2011 Deixe um comentário

Galera,

Tendo a leitura de que o processo de eleição para o DACOM , neste ano, foi muito apressado e sem uma oportunidade para que os estudantes conhecessem melhor as duas chapas ( DACOM Para Todos e Todo carnaval tem fim) decidimos, nós da atual gestão do DACOM, chamar um debate para proporcionar este momento de elucidação e diálogo.

É importante ressaltar o caráter imparcial da atual gestão, que visa com essa iniciativa apenas cumprir  nosso compromisso com os alunos.

Aguardamos integrantes das duas chapas e demais estudantes interessados

HOJE, 18 HORAS, na FABICO (a sala será indicada com cartazes na entrada da faculdade)

Gestão 2011

“DACOM Independente e de Portas Abertas”

 

 

Categorias:#curtimos

Festa da Rádio Comunitária Planetária

11 de outubro de 2011 Deixe um comentário

Categorias:#curtimos

Programação Semana Acadêmica da Comunicação da UFRGS

26 de setembro de 2011 Deixe um comentário

O Diretório Acadêmico da Comunicação, em parceria com a FABICO-UFRGS, tem a honra de convidá-los para mais uma Semana Acadêmica da Comunicação! Confira a grade completa de atividades:

SEGUNDA | dia 3

10h OFICINA de Photoshop com Yasmim Moroni CS5 Centro de Treinamento (20 vagas)
10h “Manual do Repórter sem Patrão: dicas pra viver de Jornalismo desde o primeiro semestre”, com Renan Antunes de Oliveira
14h “Saia da FABICO ganhando CANNES”, com Eduardo Menezes (BOCA)
16h MESA “Faça você mesmo: tirando idéias do papel”, com Gabriel Gomes, Luciano Braga e Giovani Groff (Shoot the Shit), Leo Becker (Santo Forte) e Bruno Moncada
19h “Experiencie: novas estratégias nas mídias digitais – Gamefication – Storytelling – Social Midia” com Guilherme Verzoni (verzoni.org), Cristiano Max (FEEVALE) e Gustavo Sperb (Agência Onze), promovida pela disciplina de Agência de Comunicação II (confirme presença pelo e-mail experiencie.fabico@gmail.com)

TERÇA | dia 4

10h “O papel do jornalismo na busca pelos direitos da mulher” Télia Negrão (Rede Feminista de Saúde / Coletivo Feminino Plural)
14h ESPECIAL “Fotografia e Natureza”, com Glauco Caon (25 vagas)
16h MESA “Do Rei Pelé ao Messi Playstation: o futebol também é pop”, com Marcio Telles (mediação), Ana Acker e Anderson David dos Santos (UNISINOS), promovida pelo Clube do Pop
19h “Sustentabilidade de verdade”, com Bruno Peroni e Felipe Amaral (Semente Negócios Sustentáveis)

QUARTA | dia 5

10h OFICINA Pin-Lux, com Maurício Pflug (15 vagas)
10h “Jornalismo Cultural Independente na Internet – a experiência do Nonada”, com Rafael Glória, Paulo Finatto Jr. e Ariel Oliveira (FABICO-UFRGS)
14h “”Produção de Conteúdo Online: quem é, de onde vem e do que se alimenta?”, com Rafael Achutti (CONVERSE ALL STAR)
16h MESA “The brega is on the table: cultura, distribuição e identidade no tecnobrega e no forró eletrônico”, com Marcio Telles (mediação), Róbson da Silva Braga (PPGCOM-UFRGS) e convidados, promovida pelo Clube do Pop
19h “Software livre e a emancipação da comunicação”, com equipe da softwarelivre.org

QUINTA | dia 6
10h “CooJornal – um jornal de jornalistas sob o regime militar”, com Rafael Guimaraens e José Vieira da Cunha
14h ESPECIAL “Um panorama da fotografia documental”, com Marina Chiapinotto (FABICO-UFRGS) (25 vagas)
16h MESA “What is the brother? Celebrificação na web”, com Marcelo B. Conter (mediação), Susan Liesenberg e Pedro Veloso (Emily Diz Olá), promovida pelo Clube do Pop
19h CONVIDADO ESPECIAL Gil Giardelli (ESPM-SP / Gaia Criative)
21h Encerramento da Semana Acadêmica 2011/2

SEXTA | dia 7
Saída para a GUERRILHA FOTOGRÁFICA do DACOM
Mais informações: http://on.fb.me/nbd7p5

…………………

INSCRIÇÕES presencialmente no DACOM – Rua Ramiro Barcelos, 2705

R$10 + BRINQUEDO ou 2kg DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL
(todos inscritos recebem CERTIFICAÇÃO de horas de participação)

*atividades marcadas com VAGAS LIMITADAS tem o custo adicional de 1kg de alimento que deve ser entregue no ato da inscrição.

Categorias:#curtimos

Conferência Livre da Juventude sobre Comunicação e Inclusão Digital

2 de setembro de 2011 Deixe um comentário

A primeira Conferência Livre de Juventude Inclusão Digital e Comunicação aconteceu no dia 1º de setembro no plenarinho da ALRS. Estiveram presentes secretários da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital do RS, o Coordenador de Juventude do RS e mebros de outras entidades como o Diretório Acadêmico da Comunicação da UFRGS e a Associação Software Livre. Foram feitas exposições sobre “Quais políticas de comunicação queremos enquanto juventude” e propostas a serem encaminhadas para a Conferência Nacional de Juventude. Matheus Gonçalves de Castro, coordenador do Diretório Acadêmico da Comunicação da UFRGS e membro do Núcleo de Comunicação Comunitária da Fabico, falou em defesa de estratégias comunicacionais que garantam os direitos da juventude. “Se a exploração da comunicação social for feita exclusivamente pelo mercado, só vão existir redes e acesso aonde houver interesse econômico” falou o estudante.

Categorias:#curtimos

Entrega de arrecadações do “trote solidário 2011/02”

30 de agosto de 2011 Deixe um comentário

Dia 18 de Agosto foram entregues – pelos calouros do curso de Comunicação Social da UFRGS e pelo Diretório Acadêmico da Comunicação da UFRGS (DACOM) – cerca de 200 peças de roupas, mais de 250 livros (didáticos e de literatura) e material escolar divididos entre a Associação Madre Teresa de Jesus, localizada no Morro Santa Teresa, e a Associação Comunitária dos Moradores da Vila Planetário. A arrecadação foi feita através de um “trote solidário” organizado pela turma ingressa no primeiro semestre de 2011 em conjunto com os calouros do segundo semestre de 2011. Confira as fotos:

 

Categorias:#curtimos